CASE | PRAIA GRANDE

Cidade Inteligente, Cidade Mais Segura
Reconhecimento Facial SAFR reforça segurança de Praia Grande

Praia Grande recebe mais de 2 milhões de turistas por ano. Como muitas cidades turísticas, Praia Grande experimentou índices indesejáveis ​​de criminalidade e roubo de turistas, incluindo furtos. O prefeito Alberto Mourão procurou reduzir a taxa de criminalidade para que a cidade litorânea fosse um destino mais desejável para os visitantes e mais seguro para todos os habitantes.

Hoje, Praia Grande possui mais de 2.500 câmeras instaladas em seus locais públicos, protegendo não apenas as vias públicas e toda a extensão da praia, mas também todos os edifícios públicos.

Localização: São Paulo, Brasil

População: +319 mil habitantes

Tipo de implantação: Segurança Pública

Número de Câmeras com Reconhecimento Facial: 69 câmeras

Casos de uso: Vídeo monitoramento, Watchlist, Analítico

O Desafio

Como todas as cidades turísticas, Praia Grande também sofre com a invasão de criminosos procurados pelos tribunais e, apesar de ter um banco de dados desses indivíduos, monitorá-los manualmente é uma tarefa árdua e ineficiente, até porque muitos usam disfarces para se esconder das autoridades.

Pensando em uma maneira mais prática de aumentar a segurança e identificar esses militantes, o reconhecimento facial foi escolhido para automatizar o processo de identificação desses indivíduos. Ao implementar essa tecnologia nas câmeras da cidade, Praia Grande procurou identificar criminosos que circulam na cidade, antes que tivessem chance de causar danos à população. No entanto, nem todas as plataformas de reconhecimento facial são confiáveis e, para isso, foi necessário escolher um software reconhecido internacionalmente e que pudesse ter um índice de assertividade acima de 99,8% em todas as etnias.

Reconhecendo a necessidade de instalar um software altamente confiável que traga grandes benefícios para a cidade, a Prefeitura de Praia Grande em parceria com a Digifort, testou o SAFR. Uma das características importantes na escolha do SAFR foi que o software foi aferido pelo NIST (National Institute of Standards and Technology).

O SAFR adicionou uma consciência situacional superior na cidade, detectando facilmente milhares de rostos entre a multidão e comparando-os a uma lista de criminosos registrados. Se nenhuma correspondência for encontrada, nenhuma informação de identificação pessoal (PII) é coletada ou armazenada, mas uma análise anônima dos dados demográficos e do comportamento da multidão é mantida.

Resultados

Durante a implantação, a taxa e a velocidade de precisão do SAFR excederam as expectativas e apresentaram um custo total menor.

Desde a implementação da tecnologia de monitoramento e alarme na cidade, a taxa de criminalidade de Praia Grande caiu mais de 80% nas áreas monitoradas e as invasões em edifícios públicos foram quase eliminadas. De acordo com os profissionais envolvidos no projeto, o software de reconhecimento facial foi crucial para obter esses ganhos.

No caso de SAFR, e pelo fato que foi concebido mobile first, apresenta uma vantagem gigante já que precisa apenas de um quarto do hardware do que outros concorrentes, quando falamos de projetos a partir de 100 câmeras.” explica Carlos Eduardo Bonilha, presidente da Digifort

A cidade de Praia Grande é uma das que mais investe em tecnologia de segurança na América Latina, conforme os números abaixo:

• Mais de 2500 câmeras instaladas;
• Todos os edifícios públicos têm um sistema de alarme e automação integrado às imagens da câmera;
• Mais de 200 câmeras reconhecendo placas;
• 1500 licenças de análise inteligente aplicadas por conta própria e em vias públicas, além de praças e jardins.
• 880 licenças de Análise Forense para identificar rapidamente um evento que já ocorreu.
• 69 câmeras integradas ao reconhecimento facial SAFR, com uma estimativa de 120 a mais em 2020.

“Os números são significativos, mas isso é graças a conscientização que o Prefeito tem em relação as tecnologias voltadas a segurança. Sempre que há uma novidade tecnológica no mercado, eles passam a estudá-la e, após viabilidade técnica e financeira, promovem sua implantação. Foi o caso em 2019 com relação a Reconhecimento Facial, que hoje possui uma tecnologia americana, aferida pelo NIST, muito mais segura, rápida e precisa”, comenta Carlos Eduardo Bonilha, presidente da Digifort.

Soluções Aplicadas

SAFR™ (Secure Accurate Facial Recognition) é a principal plataforma de reconhecimento facial e visão computacional do mundo para vídeo ao vivo. Baseada em machine learning e inteligência artificial, a solução foi projetada para detectar, comparar e identificar milhões de rostos em tempo real, com alta precisão e desempenho, mesmo sob condições desafiadoras. O SAFR tem sido aplicado em projetos de smart cities, transportes, saúde, indústria, educação, aeroportos, contribuindo no aumento da segurança, eficiência de processos e na criação de indicadores para a rápida tomada de decisão.

Segundo o NIST (National Institute of Standards and Technology), o desempenho do SAFR atinge 99,9% de precisão a uma velocidade menor que 50 milissegundos. Adicionalmente, as aferições do NIST revelam que o SAFR é o modelo mais leve que propicia ganhos significativos em termos de investimento em infraestrutura de hardware para projetos de grande escala.

Com relação à privacidade, o SAFR usa criptografia AES-256 e HTTPS e está totalmente em conformidade com a GDPR (General Data Protection Regulation), que é a base para a futura lei de proteção de dados no Brasil, LGPD.

Vídeo Case

%d blogueiros gostam disto: