Reconhecimento Facial (SAFR) otimizado para 5G

03 de Junho de 2019, por Reza Rassool

O 5G já está praticamente aí, transformando corajosamente a maneira como interagimos e consumimos mídia. Sua largura de banda mais robusta pode suportar grandes quantidades de dados. Essa tão esperada velocidade e conectividade tem sido amplamente divulgada como uma mudança de jogo, e posso dizer com confiança que não contêm nenhum exagero nisso.

No mundo da visão computacional, o 5G será notavelmente disruptivo para a indústria ao fornecer acesso over-top (OTT) aos dispositivos IoT, abrindo não apenas novos casos de uso, mas uma categoria totalmente nova para essa tecnologia extraordinária. Tenho a satisfação de compartilhar como o 5G tornará o SAFR – a solução de reconhecimento facial da RealNetworks – mais poderosa e acessível:

1. 5G opera na borda

O SAFR fará mais do que funcionar bem em um ambiente 5G; vai prosperar. Isto porque a arquitetura do 5G é OTT, e o SAFR Edge lida com detecção, enviando reconhecimento para a nuvem e permitindo o processamento eficiente de vídeo ao vivo. O SAFR Edge pode ser hospedado em 5G MEC (computação de borda de múltiplos acessos).

Na verdade, o ponto ideal do SAFR é o reconhecimento facial de vídeo ao vivo, detectando e reconhecendo rostos em tempo real com baixa latência (o SAFR fornece correspondências excepcionalmente precisas em menos de 100 milissegundos). Da mesma forma que a RealNetworks foi pioneira na transmissão de mídia por conexões de baixa largura de banda, estamos resolvendo o problema mais difícil da visão computacional: o reconhecimento facial em vídeo ao vivo, no mundo real e em tempo real. Como o 5G se destina a aplicativos em tempo real e de baixa latência, fica claro como o SAFR e o 5G são uma combinação ideal.

2. 5G oferece conexão mais simples em dispositivos

Aceite isso: a atual integração IoT é complicada. É necessário conectar seu telefone celular à rede Wi-Fi do dispositivo IoT para realizar autenticação, pareamento, configuração e, em seguida, alternar de volta para a rede doméstica. Com o 5G, os dispositivos IoT são conectados diretamente à nuvem, ignorando os gateways no local da rede e os gatekeepers comerciais para acessar os serviços da nuvem.

Os cartões SIM já estão instalados e autenticados, por isso é uma maneira incrivelmente rápida e segura de colocar o SAFR em operação. Isso também permite o faturamento via operadora, simplificando o processo e reduzindo riscos.

3. 5G oferece mais confiabilidade

Outra vantagem da conectividade do 5G é sua maior confiabilidade. Considere quão vulneráveis as casas inteligentes se tornam se a energia é cortada ou se um evento climático provocar uma interrupção. No 5G, os dispositivos conectados à rede celular estão totalmente operacionais, portanto, as casas inteligentes permanecem online e permanecem protegidas.

Como muitos de nós usam telefones celulares em vez de telefones fixos, se não conseguirmos conectar com eficiência a redes sem fio, nem sempre teremos informações atualizadas. Em redes 5G, os dispositivos continuam funcionando normalmente. Ter um tempo de inatividade limitado a zero é de importância crítica no reconhecimento facial, e o 5G moverá a agulha do SAFR para perto de zero.

4. 5G oferece mais largura de banda

Com 20 vezes mais largura de banda do que as redes 4G, o 5G pode suportar muito mais dispositivos na rede. Para clientes SAFR, isso significa a capacidade de executar mais câmeras com maior conectividade.

O SAFR atualmente suporta até 16 câmeras por servidor, ideal para o setor de segurança, em que um nível mais alto de visibilidade em todos os feeds de câmera significa a diferença entre permitir que uma pessoa de interesse passe por um feed sem ser notada, e aprimore a capacidade de uma equipe de segurança para responder a eventos em tempo real. Em muitos casos de uso, essa largura de banda eficiente também se traduz em uma redução significativa no TCO (Total Cost of Ownership), tornando o SAFR uma solução viável para uma faixa mais ampla de clientes.

5. 5G desbloqueia uma nova categoria

Talvez o mais emocionante de tudo são os benefícios incomparáveis do 5G. Ele abre as portas para uma nova categoria de tecnologia para reconhecimento facial: os wearables.

Com o algoritmo de reconhecimento facial mais rápido, mais compacto e mais preciso do mercado, o SAFR está impulsionando a visão computacional em dispositivos IoT, se tornando ideal para câmeras 5G, bodycams e outros wearables mais inteligentes.

Imagine ser capaz de executar o SAFR em uma câmera totalmente autônoma – alimentada por energia solar e sem fios. Com os avanços tecnológicos, o SAFR estará em condições de transformar os resultados para socorristas que chegam ao local de uma emergência: uma câmera com alimentação SAFR preenchida com um banco de dados de pessoas feridas ou desaparecidas, não só oferece cuidados mais eficientes, mas também tranquilidade para familiares aguardando notícias de seus entes queridos. Com os wearables, as possibilidades são infinitas, desde câmeras 5G para aplicações de cidades inteligentes, como monitoramento de rota e fluxo até o SAFR ser usado em uma câmera de lapela por pessoas cegas com um assistente de voz in-ear, reconhecendo as pessoas ao seu redor. O 5G aproxima essas aplicações da realidade. Nosso objetivo é aproveitar o 5G para levar a visão computacional a dispositivos menores. O SAFR está evoluindo rapidamente à medida que se adapta ao 5G, preparando o cenário para novas possibilidades no reconhecimento facial para empresas e consumidores.